Secretaria de Parcerias em Investimentos

Secretaria de Parcerias
em Investimentos

Início » Com 158 mil veículos por mês, balsas da Emae serão mantidas gratuitas com concessão
Share

Com 158 mil veículos por mês, balsas da Emae serão mantidas gratuitas com concessão

Transporte via balsas, que funciona 24h horas por dia, sete dias por semana, permanecerá gratuito com a desestatização

desestatização da Emae (Empresa Metropolitana de Águas e Energia) manterá um importante serviço prestado pela companhia estatal: a travessia por embarcações. Com uma média de 158 mil veículos e 161 mil pessoas transportados por mês em 2023, as balsas da Emae serão mantidas gratuitas e com funcionamento 24h por dia com a concessão da companhia. O leilão da empresa foi realizado na sexta-feira passada (19), na B3, na capital.

Segundo prevê o contrato, o vencedor do leilão da Emae deverá manter a operação e a gratuidade das balsas no reservatório Billings. A partir de 2027, o novo controlador da Emae poderá transferir a operação das balsas ao Estado ou a um outro operador. Para isso, deverá ser elaborado um plano de transição.

As balsas da EMAE

O serviço de travessia de passageiros e veículos por embarcações da Emae funciona 24h por dia, sete dias por semana. O transporte ocorre em Bororé, João Basso e Taquacetuba, e conecta bairros na região de São Bernardo do Campo pelo reservatório Billings, na zona sul da capital paulista. O transporte hídrico é feito com três embarcações do tipo Ferryboat que realizam, mensalmente, cerca de 14 mil viagens.

As travessias contam com cinco equipes de operadores, controladores de acesso e limpeza, trabalhando em turnos de três horários, 24 horas por dia, 7 dias por semana, com intervalos de 9 minutos nas operações de embarque, acomodação de veículos, travessia e desembarque.

A balsa João Basso, que transporta o maior número de usuários, conecta os distritos de Riacho Grande e Taquacetuba, em São Bernardo do Campo, atendendo principalmente os moradores dos bairros de Tatetos, Núcleo Santa Cruz e Taquacetuba.

A embarcação de Taquacetuba liga São Bernardo do Campo à zona sul de São Paulo, do distrito de Taquacetuba à Ilha de Bororé. Já a balsa Bororé liga a Ilha de Bororé ao bairro do Grajaú, localizado na zona sul da capital.

Oportunidades de R$ 220 bilhões

O Governo de São Paulo tem previsão para 13 projetos em leilões ao longo de 2024. O primeiro deles foi o Trem Intercidades (TIC) Eixo Norte em fevereiro, que vai ligar a cidade de São Paulo a Campinas. Na terça-feira (16), o Lote Litoral foi leiloado, com valor estimado do contrato de R$ 4,3 bilhões, com prazo de 30 anos.

A carteira de projetos de concessões, desestatizações e parcerias da atual gestão estadual é estimada em mais de R$ 220 bilhões em capital privado, com 20 projetos qualificados e a previsão de 44 leilões até o final de 2026.

Secretaria de Parcerias em Investimentos