Secretaria de Parcerias em Investimentos

Secretaria de Parcerias
em Investimentos

Início » Governador e presidente do Governo da Espanha acompanham construção da Linha 6-Laranja
Share

Governador e presidente do Governo da Espanha acompanham construção da Linha 6-Laranja

Tatuzão chega à estação Itaberaba-Hospital Vila Penteado e avança ao Pátio Morro Grande na maior obra de infraestrutura da América Latina

O governador Tarcísio de Freitas, o presidente do Governo da Espanha, Pedro Sánchez, e o CEO da construtora espanhola Acciona, José Manuel Entrecanales, visitaram nesta quinta-feira (7) as obras da Linha 6-Laranja de metrô, no trecho da futura estação Itaberaba-Hospital Vila Penteado, zona norte da capital paulista.

“Esta visita é extremamente importante. Falava com o presidente do Governo da Espanha, senhor Pedro Sánchez, da importante relação Brasil-Espanha. As principais empresas espanholas, há muito tempo, estão no Brasil independente de flutuações e crises. Elas nunca perderam a confiança em nosso país e estão posicionadas, em especial, no nosso estado de São Paulo. É uma demonstração inequívoca de um laço inquebrantável que superou obstáculos ao longo do tempo. A Espanha é o segundo maior investidor no Brasil”, afirmou Tarcísio.

“Particularmente no setor de infraestrutura, é impossível pensar na elaboração e desenvolvimento de grandes projetos sem lembrar das empresas espanholas. Temos hoje a Acciona conduzindo a maior obra em execução não no Brasil, mas na América Latina, com R$ 18 bilhões que vão fazer a diferença na cidade de São Paulo unindo a zona norte ao centro”, acrescentou o governador.

Há seis dias, a tuneladora norte, conhecida como tatuzão, chegou à estação Itaberaba-Hospital Vila Penteado, na terceira parada em direção ao Pátio Morro Grande. O equipamento, com diâmetro de 10,61 metros e 2 mil toneladas de peso, vai permitir a junção da estação Itaberaba-Hospital Vila Penteado a outros poços de ventilação e às demais estações da Linha-6 Laranja e, assim, continuar seu trajeto pelo trecho norte até o próximo ponto, na estação Vila Cardoso.

A construção da Linha 6-Laranja é uma das maiores obras de infraestrutura da América Latina e está sendo executada pela concessionária Linha Universidade (Linha Uni). Com a chegada em Itaberaba, já são nove estações conectadas pelos túneis do novo ramal de metrô.

“Já ultrapassamos os 50% de escavação no sentido norte, uma marca bastante importante pois estamos a poucas paradas até chegar ao Pátio Morro Grande. Ver o projeto da Linha 6-Laranja de metrô tomando forma nos enche de orgulho. Seguimos trabalhando fortemente para melhorar a mobilidade urbana em São Paulo”, comenta o CEO da Linha Uni, Jaime Juraszek.

No total, a Linha 6-Laranja já conta com mais de 7 km de túneis construídos com as tuneladoras norte e sul. Estão sendo realizadas atividades em todas as 15 estações, no Pátio Morro Grande e nos 18 poços de ventilação. Já são nove estações com escavações finalizadas e 2,2 km de túneis executados em método convencional.

Tatuzão norte

A tuneladora norte faz a perfuração em rocha e, desde a partida da estação João Paulo I até ao poço da futura estação Itaberaba-Hospital Vila Penteado, escavou 950 metros de túnel. Para a construção dessa estação foram escavados, até agora, 143.042,58 m³ de rocha, com emprego de 18.674,65 m³ de concreto e 1.059,34 toneladas de aço.

A operação do tatuzão é feita por uma equipe de cerca de 50 profissionais, em três turnos diários de trabalho. A máquina conta com refeitório, cabine de enfermagem e esteira rolante para a retirada do material escavado, além de cabine de comando e equipamentos auxiliares.

Parceria público-privada

O empreendimento da Linha 6-Laranja é uma parceria público-privada (PPP) do Governo do Estadual com o setor privado. As obras estão em execução e geram 9 mil empregos. Após a conclusão, o ramal metroviário será operado pela Linha Uni por 19 anos.

A Linha 6-Laranja terá 15 km de extensão e 15 estações, ligando o bairro da Brasilândia, na zona norte, à estação São Joaquim, na região central da cidade, reduzindo a apenas 23 minutos um trajeto que hoje é feito de ônibus em cerca de uma hora e meia. A linha deverá transportar cerca de 630 mil passageiros por dia.