Secretaria de Parcerias em Investimentos

Sair

Início » Secretário-executivo de Parcerias em Investimentos apresenta projeto do Túnel Submerso Santos-Guarujá
Share

Secretário-executivo de Parcerias em Investimentos apresenta projeto do Túnel Submerso Santos-Guarujá

Apresentação aconteceu nesta sexta-feira (18), durante evento em Guarujá

Nesta sexta-feira (18), o secretário-executivo de Parcerias em Investimentos de São Paulo, André Isper Rodrigues Barnabé, participou do lançamento da Frente Parlamentar Mista da Ligação Seca (FPLS), da Câmara dos Deputados. No evento, em Guarujá, ele apresentou o projeto do Túnel Submerso Santos-Guarujá, qualificado no Programa de Parcerias de Investimentos do Estado de São Paulo (PPI-SP) e integrado à carteira de projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

“O projeto-executivo da obra tem validação de consultoria internacional e licença ambiental prévia. Temos, então, atestadas a viabilidade técnica e ambiental deste projeto. Restava caminhar com as modelagens econômica e jurídica, e é nisso que estamos avançando em cooperação com o Governo Federal. Será uma parceria publico-privada (PPP), com combinação de recursos estaduais e federais. Devemos abrir uma consulta pública sobre a PPP ainda em setembro”, explicou o secretário-executivo, complementando a necessidade da atuação conjunta das esferas federal, estadual e municipais para a execução do empreendimento.

O projeto prevê a ligação seca Santos-Guarujá por meio de um túnel submerso de 1,5 quilômetro de extensão, que partirá da área de Outeirinhos/Macuco, em Santos, chegando ao bairro Vicente de Carvalho, em Guarujá. O investimento previsto é de cerca de R$ 6 bilhões.

O túnel submerso terá grande impacto no sistema viário dos municípios, sobretudo nas altas temporadas turísticas, impactando nas balsas e no tráfego da Rodovia Cônego Domênico Rangoni (SP-055). O empreendimento trará benefícios diretos na redução do tempo de cruzamento do canal, possibilitando uma travessia contínua para veículos e sem tarifa para bicicletas e pedestres.

Além de favorecer uma reordenação territorial e urbana da região, o túnel também irá permitir a liberação do Canal do Porto para uso prioritário de navios de carga e de passageiros. A estimativa é que haja redução de 70% da demanda da balsa da Ponta da Praia, eliminando longas filas de automóveis e utilitários e favorecendo o acesso mais rápido de caminhões aos dois terminais portuários. Com isso, também será possível reduzir em 53% a emissão de CO2 gerado pelos veículos.

O Governo Estadual está em processo de contratação dos estudos para a implementação do projeto. A previsão é de que o edital seja lançamento no primeiro trimestre de 2024.