Secretaria de Parcerias em Investimentos

Secretaria de Parcerias
em Investimentos

Início » Professora Elisabeth Tenreiro passa a dar nome à estação Vila Sônia do Metrô
Share

Professora Elisabeth Tenreiro passa a dar nome à estação Vila Sônia do Metrô

Estação Vila Sônia, da Linha 4-Amarela, foi rebatizada para celebrar memória de Elisabeth Tenreiro, vítima de ataque em escola estadual

O Governo de São Paulo formalizou nesta quarta-feira (17) a homenagem póstuma à professora Elisabeth Tenreiro com a alteração do nome da estação Vila Sônia, da Linha 4-Amarela do Metrô. A parada no transporte sobre trilhos passa a se chamar Vila Sônia-Professora Elisabeth Tenreiro e receberá novos letreiros nas fachadas, plataformas e vagões em respeito à memória da vítima do ataque à escola estadual Thomazia Montoro.

“Quero cumprimentar a família da professora Elisabeth pela presença e, sobretudo, pela fortaleza e coragem de vocês. Obrigado por nos emprestar, durante esse tempo, a mãe de vocês, que esteve na escola transformando trajetórias e futuros”, disse o governador Tarcísio de Freitas aos três filhos da educadora homenageada. “Hoje, essa singela homenagem eterniza o nome da professora Elisabeth e marca a vitória da esperança.”

A homenagem foi definida por decreto publicado no Diário Oficial do Estado no mês passado, após abaixo-assinado entregue ao governador pela comunidade da escola na Vila Sônia, zona oeste da capital. A professora Elisabeth tinha 71 anos e foi vítima de um ataque à escola Thomazia Montoro no último dia 27 de março, enquanto iniciava uma aula de ciências.

“Em nome da minha família, agradeço a essa turma linda e aos idealizadores desse projeto que foram os alunos, a ideia partiu deles. E ao apoio do nosso governador, que deu sequência, e à [concessionária] ViaQuatro, que pôde concluir e viabilizar esse projeto. Ela foi uma pessoa muito especial não só como mãe e avó, mas entendia que a educação poderia mudar o mundo”, afirmou Fernanda Moraes Barros, uma das filhas da professora Elisabeth.

Dezenas de educadores e cerca de 250 alunos da escola Thomazia Montoro participaram do ato, que teve a apresentação do coral do Instituto Baccarelli e do Quarteto de Cordas. Após falar ao público, o governador descerrou uma placa com a nova denominação da estação.

A solenidade também contou com a presença dos secretários estaduais Rafael Benini (Parcerias em Investimentos) e Marco Antonio Assalve (Transportes Metropolitanos), da diretora da escola Thomazia Montoro, Vanessa Soares, parlamentares e outras autoridades públicas.

A homenagem terminou com a apresentação de um painel, em forma de árvore, para registros de mensagens de solidariedade a familiares, amigos e alunos da professora Elizabeth. Os estudantes que participaram da cerimônia também receberam exemplares do “Grande Livro de Ciências do Manual do Mundo”, como forma de lembrança do legado de Elizabeth para a educação.

Linha 4-Amarela

A Linha 4-Amarela interliga o centro à região sudoeste da capital e tem 12,8 km de extensão. Em operação desde 2010, o ramal tem 11 estações de parada – da Luz à Vila Sônia-Elisabeth Tenreiro – e é usado por mais de 660 mil pessoas diariamente.